Throwback Thursday – Praga

Watermark.jpeg-747

Praga… a cidade de Franz Kafka. Um dos livros que me marcou foi “A Metamorfose”. Quer pela história, quer pela sua actualidade. Quase parece que alguém viajou numa cápsula do tempo e escreveu uma história acerca da nossa sociedade actual: vida desprovida de sentimento, de humanidade, de Vida… E isto é apenas uma parte, quanto mais lemos e pensamos naquela vida escondida por vergonha, mais somos levados numa viagem as profundezas do ser humano. Que génio!

Praga, nesta cidade imaginei como seria a vida deste escritor tão fora do normal. Esta cidade, tão fora do normal, inspira-nos, com as suas marionetas, com os seus músicos de rua, com a sua arquitectura tão bela! Há qualquer coisa de mágico nas ruas, nas histórias da propria cidade, nos objectos que nos rodeiam que parecem querer contar-nos algo, se estivermos dispostos a ouvir. Nao é difícil perceber o que inspirou Kafka, há qualquer coisa no ar que nos leva a uma outra parte de nós . Aqui respira-se História , Cultura, Vida, Humanidade. Apetece parar num dos seus cafés , comer uma das deliciosas sandwiches e conversar, discutir ideias, reaprender a conviver…

Se quero voltar lá? Sim sem dúvida ! Mas por enquanto ainda tenho algumas histórias por contar…

Anúncios

Páscoa

Todos à volta da mesa, em conversas cruzadas, risos, alegria e muita comida! Como na nossa familia sempre houve pessoas de diferentes partes de Portugal, misturávamos todas as bonitas tradições. Assim tinhamos folar doce, folar com carnes, bolos de amêndoa, ninhos da Páscoa, amêndoas de toda a forma e feitio (e sim as de licor também!). Mas a festa começava antes, durante a preparação do Domingo: as compras, as decisões do que seria o almoço de Páscoa, sem nunca se pensar muito em quem viria, porque se contava que todos iriam passar por lá mais cedo ou mais tarde.

Agora, mais distante no espaço e no tempo as tradições mantêm-se: diversidade em casa e na mesa.

Reduzir a Páscoa a uma mesa farta de comida seria uma injustiça; espiritualmente, embora em conjunto, sempre foi um periodo muito pessoal. Talvez por isso esta festa sempre foi tão importante para mim, talvez por isso o Domingo de Páscoa fosse sempre um Domingo tão especial, a festa, a alegria, a comida deliciosa eram o culminar de um periodo de introspeção intenso.

E pensando bem, talvez por isso eu goste tanto de celebrar o Carnaval…