Horas

Há qualquer coisa nos dois extremos do dia que nos faz pensar em magia. Aqueles dois momentos em que o dia começa ou em que o dia acaba têm qualquer coisa de profundo, qualquer coisa de diferente que não nos deixa ficar indiferentes.

Quando um nascer do sol ou um pôr-do-sol não nos emociona , significa que a nossa alma está doente.

Roberto Gervaso

Sempre me interessei mais pelo pôr-do-sol do que pelo nascer, nunca fui uma pessoa madrugadora. Poucas vezes decidi assistir a um nascer do sol, por outro lado, sempre fiquei a admirar o pôr-do-sol. Fotografias “aos montes” do pôr-do-sol na praia, na cidade, na montanha, só porque sim, só porque estava lá.

Pôr-do-Sol

Já o nascer… Só o aprecio em duas situações: ou fui arrastada para semelhante espectáculo (e é mesmo!) ou, por força das circunstâncias, como por exemplo, quando vou trabalhar.

Aquele impulso de ir vêr o nascer do sol, poucas vezes o tive. Mas agora, parece ser partida da Natureza, tenho a janela do meu quarto viradíssima para nascente e, como não tenho controle na luz que entra pelas janelas (terei que esperar 4 a 6 semanas para terem em stock as perseanas que quero!), assisto todos os dias ao nascer do sol! E que espectáculo! Que maneira esplêndida de acordar! Parece que algo em mim sabe que são horas de começar mais um novo dia e, mesmo antes do sol nascer já estou com um dos olhos abertos, qual pano de cena, a espera do início do canto da prima dona! Há qualquer coisa de mágico, qualquer coisa de instinto animal, qualquer coisa de informação ancestral que acorda no meu cérebro e lá estou eu pronta para começar mais um dia, mas primeiro tenho que assistir a todo aquele espectaáculo de cores! Parece que todo o meu eu segue o crescendo da luz. Parece que o meu eu ancestral não resiste áquela energia em forma de luz! E eu penso se os meus dias vão continuar a ser iguais uma vez que eu controle a entrada de luz no meu quarto. E eu pergunto se os meus dias irão a continuar a ser iguais a partir do momento em que eu decida que o sol só vai entrar no meu dia quando eu o deixar. Mas também sei, que sempre que puder, nos dias de trabalho, vou deixar que o Sol me acorde, docemente, lentamente, grandiosamente!

Nascer do Sol

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.